18 março, 2009

Couro e metal

Eu adorei a nova campanha da concorrente.

Corpetes.
Correntes.
Peças de inspiração medieval.
Peças de couro.
Cores escuras.
Metal.
Meia-arrastão.
Tachas.
Suspensões.


Referências claras [pelo menos na minha mente doente] ao sadomasoquismo.




Tirando a Juliana Paes, que eu acho que não tem muito a ver com essa idéia toda, a campanha ficou excelente.


Mas daí eu me pergunto [e se alguém souber a resposta os comentários estão aí para isso]:

1. Será que o público da Arezzo entendeu a proposta da campanha?
2. Se essa consumidora entendeu, isso tem a ver com ela?
3. Por que usar elementos que [aparentemente] são distantes dessa consumidora?
4. É uma tendência de expressão do desejo?
5. Vai banalizar as formas não-convencionais da expressão da sexualidade?

E aí?

4 comentários:

  1. me lembrou um ensaio de fotos que a madonna fez uma vez, chamado x-static process (as fotos, no caso)

    ResponderExcluir
  2. meio que me lembrou um ensaio da madonna, chamado x-static process. ok, sem o steve klein, mas ainda sim é válido.

    ResponderExcluir
  3. Juliana Paes = Faxineira suburbana zoiuda e gostosa. Tirou todo o efeito. Tirou o charme, tirou a classe. Pra isso é: mulher branca. Dita Von Teese.

    ResponderExcluir